BNDES financiará construção de quatro novos parques eólicos da Casa dos Ventos na Bahia


Capacidade instalada será suficiente para abastecer

cerca de 744 mil casas O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar os parques eólicos Ventos de São Januário 16, Ventos de São Januário 17, Ventos de São Januário 18 e Ventos de São Januário 19 localizados nos municípios baianos de Várzea Nova e Morro do Chapéu. A participação do BNDES de R$ 690 milhões, parte no âmbito do programa BNDES Finem, na modalidade Project Finance e parte no programa BNDES Debêntures em Ofertas Públicas, foi concedida a quatro sociedades de propósitos específicos controladas pela Casa dos Ventos e contemplará também investimentos nos sistemas de transmissão associados. Somadas, as capacidades instaladas dos quatro parques eólicos, de 288 megawatts, equivalem ao suficiente para atender cerca de 744 mil residências. Cabe ainda mencionar que a geração de energia elétrica decorrente dos Projetos resultará em emissões evitadas de GEE equivalentes a mais de 2,8 milhões de tCO2e.

Recursos Os parques apoiados pelo BNDES são quatro dos cinco que compõem o Complexo Eólico Babilônia Sul. Em linha com a estratégia do BNDES de estimular o cofinanciamento, o complexo também recebeu recursos de emissão de debêntures de infraestrutura, do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) e do Banco do Nordeste, além de recursos do Grupo Casa dos Ventos. Os recursos serão utilizados na aquisição de aerogeradores nacionais, realização de obras civis e prestação de serviços técnicos especializados.

Matriz energética Benefícios ambientais e sociais – os complexos eólicos adicionam capacidade de geração de energia elétrica a partir de fonte de recursos limpa e renovável. Os investimentos do BNDES em geração estão alinhados ao esforço do Plano Nacional sobre Mudanças Climáticas (PNMC) para redução das emissões de gases de efeito estufa. O Plano também busca manter elevada a participação de energia renovável na matriz elétrica, preservando posição de destaque que o Brasil sempre ocupou no cenário internacional. No Brasil, já foram implantados mais de 800 parques eólicos, totalizando 22,5 GW em capacidade instalada. A energia elétrica proveniente de fonte eólica passou a ocupar o segundo lugar em relevância na matriz elétrica brasileira renovável.

Financiamento BNDES Finem – É o programa de financiamento acima de R$ 40 milhões voltados a projetos de investimento em geral. O apoio se estende a praticamente todos os segmentos econômicos, tendo como principais critérios de avaliação a capacidade de pagamento do projeto e a qualidade das garantias prestadas. Projetos para construção de parques eólicos se enquadram na linha de financiamento “Incentivada B / Energia – geração de energias alternativas a partir de biomassa, eólica e pequenas centrais hidrelétricas”. Essa linha possibilita um prazo total de até 24 anos para o financiamento à implantação da geração de energia eólica, além da participação do BNDES em até 100% dos itens financiáveis limitado a 80% do investimento total.

Casa dos Ventos Sobre o cliente – As Sociedades de Propósito Específicos (SPE) Ventos de São Júlio I Energias Renováveis S.A, Ventos de São João XXIII Energias Renováveis S.A., Ventos de São Joaquim Energias Renováveis S.A e Ventos de Santa Justina Energias Renováveis S.A são controladas pela Casa dos Ventos. A Casa dos Ventos é uma empresa brasileira que desenvolve, constrói e opera projetos de geração de energia a partir de fontes renováveis. A companhia é participante da Rede Brasil do Pacto Global da ONU e tem focado sua atuação em apoiar a transição energética de consumidores com soluções de suprimento sustentável. Para garantir sua estratégia de crescimento, a Casa dos Ventos detém um portfólio de projetos eólicos e solares de mais de 25 GW de potência instalada, o maior do país.

5 visualizações0 comentário
LÚMEN FACHADA_edited.jpg
Captura de Tela 2022-03-31 às 10.17.18.png
Captura de Tela 2022-03-31 às 10.16.52.png
PM MEU LOTE MINHA HISTÓRIA_edited.jpg