Congresso dos EUA aprova projeto de lei de US$ 430 bilhões para combater mudanças climáticas


Líder da maioria na Câmara, Steny Hoyer e a presidente da Câmara, Nancy Pelosi


seguram cópia assinada da "Lei de Redução da Inflação de 2022"

O Congresso dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira (12) um projeto de lei de US$ 430 bilhões para combater as mudanças climáticas e a inflação. O pacote também busca reduzir o custo de medicamentos prescritos, aumentar os impostos sobre algumas corporações e reduzir o déficit econômico do país. A lei permitirá que o Medicare (seguro de saúde do governo dos EUA) negocie preços mais baixos de medicamentos para idosos. A ideia é impedir que cerca de 13 milhões de norte-americanos de baixa e média renda sejam impactados por aumentos previstos para o ano que vem. O maior da história O pacote, que destina US$ 370 bilhões para combater as mudanças climáticas, é o maior já aprovado para lidar com aquecimento global na história do país. O texto é a versão final da lei Build Back Better (“Reconstruir Melhor”, em tradução livre), proposta por Biden ainda durante a campanha eleitoral e cujo foco é justamente o clima. Uma pesquisa Reuters/Ipsos realizada nos dias 3 e 4 de agosto revelou que quase metade dos norte-americanos apoia a legislação climática e de preços de medicamentos. De acordo com o estudo, 69% dos democratas e 34% dos republicanos se declararam favoráveis ao pacote. Os democratas esperam que a legislação os ajude nas urnas em novembro, quando os eleitores decidirem o equilíbrio de poder no Congresso antes das eleições presidenciais de 2024. Os republicanos são os favoritos para conquistar a maioria na Câmara e também podem assumir o controle do Senado. O Partido Republicano, entretanto, se opõem à legislação e afirma que ela acabará com empregos ao aumentar as contas de impostos corporativos, alimentará ainda mais a inflação com gastos do governo e inibirá o desenvolvimento de novos medicamentos. Grupos empresariais tiveram uma reação mista à legislação, que oferece a perspectiva de maiores impostos para algumas empresas e, ao mesmo tempo, protege a indústria de combustíveis fósseis. Eólica e solar O projeto de lei não deixa a indústria de combustíveis fósseis dos EUA sem recursos. Algumas disposições permitem que o governo federal autorize novos empreendimentos de energia eólica e solar em terras federais apenas quando também estiver leiloando direitos de perfuração de petróleo e gás natural. As proteções aos combustíveis fósseis decepcionaram os progressistas, mas não barram o apoio democrata. "Não apoiamos a expansão do arrendamento de combustíveis fósseis", disse a deputada Pramila Jayapal, que lidera o Caucus Progressista do Congresso. "Mas criticamente, análises independentes mostram que seu impacto será superado pelos cortes de poluição de carbono do projeto de lei." (Fonte: Reuters)

0 visualização0 comentário
LÚMEN FACHADA_edited.jpg
Captura de Tela 2022-03-31 às 10.17.18.png
Captura de Tela 2022-03-31 às 10.16.52.png
PM MEU LOTE MINHA HISTÓRIA_edited.jpg