Ford quer superar Tesla em vendas globais de elétricos



Cerca de US$ 50 bilhões estão sendo investidos para triplicar oferta de veículos elétricos

Com aproximadamente US$ 50 bilhões previstos em investimentos, o plano de eletrificação da Ford promete ser um dos mais ambiciosos do mercado. O objetivo da empresa é ampliar consideravelmente o portfólio atual de EVs e marcar presença no segmento com grandes volumes de vendas já nos próximos anos. Para 2023, por exemplo, a meta é comercializar 600 mil veículos elétricos globalmente e, para 2026, superar a barreira dos 2 milhões.

O plano será concentrado inicialmente em quatro modelos principais e, na sequência, passará por fase de expansão. Os veículos em questão são o crossover Mustang Mach-E, a picape F-150 Lightning e a van E-Transit. O quarto modelo será um inédito SUV de médio porte que está sendo desenvolvido em parceria com a Volkswagen, mas ainda mantido sob segredo. Questionada em entrevista sobre o objetivo de ultrapassar a Tesla no segmento de EVs, Lisa Drake, vice-presidente de industrialização de veículos elétricos, disse: “Ninguém tem uma bola de cristal, mas…”. “Nós subestimamos muito a demanda pelo Mach-E, subestimamos a demanda pela F-150 Lightning e estamos subestimando o E-Transit, eles estão esgotados”, completou. “Não é um palpite no escuro, conhecemos esses mercados muito bem e é uma previsão razoável assumir que poderíamos construir 2 milhões de veículos elétricos anualmente até o final de 2026″, explicou a executiva. Atingido o montante, a Ford superará a rival na data estimada. A Ford mira tanto na Tesla que trouxe de lá importantes nomes. Entre eles, destaque para Doug Field (considerado engenheiro experiente com passagens também por Segway e Apple) e Alan Clarke (engenheiro-chefe com mais de 10 anos de atuação na marca californiana).

Paralelamente, a marca investe também em baterias. Nesse sentido, anunciou que começará a usar componentes de fosfato de ferro e lítio fornecidos pela Contemporary Amperex Technology Co. A nova leva se juntará às baterias de manganês de níquel e cobalto que a empresa já usa. A bateria LiFePO começará a ser usada no Mach-E norte-americano a partir do próximo ano e na picape F-150 Lightning no início de 2024.

1 visualização0 comentário
LÚMEN FACHADA_edited.jpg
Captura de Tela 2022-03-31 às 10.17.18.png
Captura de Tela 2022-03-31 às 10.16.52.png
PM MEU LOTE MINHA HISTÓRIA_edited.jpg