Reflexões sobre arte e vida é tema de espetáculo de dança no Teatro Municipal de Anápolis



Projeto com bailarinas de referência na cidade é fruto de investimento do Fundo de Cultura


O desafio de ir cada vez mais longe vivendo do fazer artístico ganhou proporções ainda maiores em um dos acontecimentos globais que marcam a todos na atualidade. O drama individual e coletivo que vai do humano ao artista é expresso pelo espetáculo de dança “Versões da Caixa”, que acontece neste sábado (10), às 19 horas, no Teatro Municipal de Anápolis. A realização é da coreógrafa e bailarina Ludmilla Lima, com investimento da Prefeitura de Anápolis, por meio do Fundo Municipal de Cultura (FMC).


As bailarinas Maria Carolina, Erika Ferreira, Larissa Alves, Bruna Eduarda e Ludmilla transmitem pela expressão da dança os pontos que nortearam a condição humana neste processo de pandemia, como a ciência, relação de vida e morte, a saúde mental diante das incertezas e a forma de se conectar remotamente uns com os outros durante o isolamento social. “É poder afirmar o lugar da arte em tempos sombrios e recordar o que foi viver o ano de 2020”, descreve uma das bailarinas, Erika, que é cocriadora do espetáculo.


A dança é um fazer artístico coletivo mesmo quando se apresenta um solo em palco. Da plateia aos bastidores de um espetáculo estão sempre presentes a sincronia, o afeto e a expectativa. Durante os momentos onde o isolamento social foi mais imprescindível, a alternativa possível para muitos bailarinos e bailarinas foi a câmera diante de si como única forma possível para essa interação remota. Aulas, apresentações e ensaios, todos online, o que impactou os conceitos do que é a dança e o sustento dos artistas quando se vive de cultura. “Vemos o papel da arte, em pensar e elaborar um pensamento sobre o que foi vivido, sentido, e o que está em nossa memória recente”, aponta a diretora de Cultura, Nabyla Carneiro.


Investimento

Já se encontra previsto para este ano o repasse gradual de 900 mil reais aos projetos contemplados pelo edital mais recente do FMC, de 2021. De todo o montante, 57 mil reais foram direcionados exclusivamente para a dança. Após o espetáculo “Círculo de Giz”, do último dia 2, o “Versões da Caixa” segue o calendário de atividades artísticas do Teatro Municipal. Para participar é preciso solicitar o ingresso pela plataforma Sympla e levar o voucher na data do espetáculo com 1 kg de alimento, ou fazer o pagamento na entrada do evento no valor de R$ 10. O espetáculo terá sessão única.

2 visualizações0 comentário
LÚMEN FACHADA_edited.jpg
Captura de Tela 2022-03-31 às 10.17.18.png
Captura de Tela 2022-03-31 às 10.16.52.png
PM MEU LOTE MINHA HISTÓRIA_edited.jpg