Artigo

BRASIL, UMA NAÇÃO SOLIDÁRIA QUE GOSTA  DE PAZ  

By Moacir de Melo

A nação brasileira iniciou-se a partir de uma cruz de madeira plantada em Porto Seguro, na praia de Coroa Vermelha, conforme relata o escrivão da coroa portuguesa, Pero Vaz de Caminha, em 26/04/1500, dia da celebração da primeira missa naquele local.

Segundo relatos da carta enviada ao Rei D. Manuel, participaram do evento em torno de mil homens e 200 índios, com tranquilidade, paz, respeito e adoração. Ou seja, nascia, ali, uma nação de paz, uma nação solidária chamada Brasil.

Mais de 524 anos depois o milagre da vocação para a paz e a harmonia, continua. Temos a feliz mania de falar a mesma língua de norte a sul, leste a oeste, com pequenos sotaques diferenciados que não alteram o significado do entendimento, o que é um fato inédito para um país continental como o nosso. Sabemos respeitar todas as crenças religiosas, brincar e também respeitar uns aos outros; sabemos perdoar e sabemos amar nossos irmãos. Somos, portanto, uma nação abençoada pelo Criador.

E é nesta nação pacífica e solidária, de predominância cristã, que assistimos nestes dias de maio de 2024, de norte a sul, leste a oeste, uma mobilização fantástica de solidariedade, que contribui para amenizar o sofrimento dos irmãos brasileiros do Rio Grande do Sul, estado acometido pela maior enchente de sua história, com cidades inteiras alagadas, onde pessoas perderam tudo o que conquistaram ao longo de sua existência, em cenas de horror. E a nação se une na maior ação de solidariedade imaginada, fruto de nossa empatia total com nosso próximo em dificuldades.

Parabéns, nação brasileira! Um recado a muitos que desconhecem o amor ao próximo, principalmente aqueles líderes políticos que ousam nos segregar, rotulando-nos de “nós e eles, patrões e empregados, pretos ou brancos de olhos azuis”, e por aí vai.

A estes, a nação brasileira manda um recado claro:  NÃOOOO!… Não, senhores do mal! Somos um povo só e gostamos de paz e de ser assim. A vocês que pregam e querem nossa sectarização, nossa desunião, vai o recado do poeta gaúcho Mário Quinta: “Você passará; eu passarinho”.

Sim, a nação gaúcha, composta de um povo trabalhador, desbravador, com méritos por propagar as culturas no serrado Brasil afora, haverá de se refazer e recomeçar os sonhos interrompidos.

Do lado de cá, repito: sonhamos todos que nossos líderes políticos, (seja da direita, da esquerda ou de centro), grande parte deles sempre no poder, que procuram nossa divisão, a separação de minorias, nosso desamor, criando sectarismo, usando expressões separatistas, olhem a história de nossa nação e vejam que sempre fomos e seremos um povo que quer união, quer um país forte que beneficie a todos e quer, também, um governo justo e honesto que possa concorrer para o benefício de cada um de nós. Se não for, assim, insistimos, que olhem para o chão desta Pátria e vejam:

ATÉ O CHÃO É CRISTÃO!  ATÉ O CHÃO É PAZ E AMOR!…
  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Artigos relacionados

    Deixe um comentário

    Verifique também
    Fechar
    Botão Voltar ao topo
    Nova Conversa
    Escanear o código
    Olá 👋
    Como podemos te ajudar?